sexta-feira, 5 de junho de 2015

Amigas

Melhores amigas!
Alana, como todos sabem, tem problemas de socialização. Acha difícil falar e se fazer entender. Acha difícil dar continuidade a brincadeiras. Se esforça muito, mas acaba sendo deixada de lado. Enquanto estudava num colégio particular fez boas amizades e a maioria das crianças a entendia ou ao menos tinha paciência com ela. Foi lá que conheceu a amiga que ela chama de "minha melhor amiga", a Ana Júlia. Essa amiga ia além de ter paciência com Alana, ela tinha prazer em estar com ela. Ela faziam parte de um grupo de amigas, todas elas bem educadas e muito pacientes com a situação da Alana. Todas gostavam dela, todas sentem saudades dela, porque ela mudou de colégio. Ana Júlia vai além. Ela pede a mãe que entre em contato comigo pra que as duas se encontrem. Não só em eventos e situações específicas. Deu saudades, armamos uma visita. As duas ficam ansiosas, nervosas até chegar o dia. Quando se encontram só vejo sorrisos. Elas se divertem. Elas riem alto. Elas dividem os brinquedos. Elas conversam sobre a escola, os desenhos, os brinquedos, a vida. E não é o caso de se fazer todas as vontades da Alana. Ana Júlia também tem vontades e as coloca. Insiste e convence. Alana cede, como tem que ser. Ana Júlia tem um dom, em lidar com Alana, ela tem paciência, se preocupa, ensina, acalma. Ela tem o olhar diferenciado, que tantos profissionais desejariam ter, que tantas mães procuram nas pessoas que cuidam dos filhos especiais. Alana é uma criança com necessidades especiais. Ana Júlia é uma criança diferenciada. Especial é a amizade das duas. Alana tem muitas e excelentes amigas. Ana Júlia é mais que uma amiga, é a irmã de coração. 


P.S. Quero agradecer muito aos pais da Ana Júlia por ajudarem a manter essa amizade e pela educação que dão a sua filha, porque com certeza, ela é reflexo da educação e do amor que recebe dos pais. Ana e César, obrigada de coração por nos manter nas vida de vocês!

7 comentários:

  1. Amizade de verdade é isso, fundamentada em amor e compreensão.
    Lindo ter uma melhor amiga! <3

    ResponderExcluir
  2. Quem não entende a aflição é sentir que sua filha "não tem amizades verdadeiras" não sabe quão valioso é este post! Me emocionei demais ao ler, e sinto toda sua emoção ao escrever cada palavra dita aqui... Estou começando a entrar nesse mundo "desafiador". Minha filha nunca foi disgnosticada com nada, mas eu sinto que ela faz parte do TEA, tem muitas caracteristicas comportamentais e estou lendo e em busca de coisa pela net... Agradeço por compartilhar seus momentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lia, se informe bastante e seja o apoio que sua filha precisa, com ou sem TEA. Estou aqui sempre que precisar e tem muitas outras mães nessa luta. Vamos nos ajudar e compartilhar nossa batalha. Um beijo e obrigada pelo carinho!

      Excluir
  3. Me arrepiei lendo esse post. Meu filho foi diagnosticado com autismo leve e vejo a dificuldade que ele tem de ter amigos, e ao ler esse texto me emocionei porque espero que um dia meu filho tenha uma Ana Júlia perto dele.

    ResponderExcluir

Escreve que eu respondo! Vou responder aqui mas prometo fazer uma visitinha de volta!!!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails